Monthly Archives: Janeiro 2014

Comboio de Fantasias promove clube de leitura em Leiria

A Comboio de Fantasias, um projeto de mediação e de promoção da leitura, promove em parceria com a FNAC do Leiria Shopping, um clube de leitura para pais e filhos. Os encontros acontecem aos domingos à tarde. Não sei se este ano estes encontros se repetirão, mas é uma questão de estarem atentos, pois parece-me uma iniciativa demasiado importante para se deixar perder. Mais informações aqui.

 

Anúncios

Sophia e as casas

Sophia de Mello Breyner Andresen é o seu nome completo, difícil de proferir, mas difícil de esquecer também. Nasceu a 6 de novembro de 1919 no Porto, onde viveu a infância, e mais tarde mudou-se para Lisboa, onde estudou Filologia Clássica na Universidade de Lisboa. Casou-se com Francisco Sousa Tavares, com quem teve cinco filhos.
Sophia distinguiu-se pela poesia e as suas obras infantis são hoje de leitura quase obrigatória (mas não obrigada). Os nascimentos dos filhos levaram-na a escrever para crianças e dessa escrita nasceram clássicos como A Menina do Mar, O Cavaleiro da Dinamarca, A Floresta, O Rapaz de Bronze, A Fada Oriana, A Árvore, O Tesouro, entre outros. Em 1992, ganhou o Grande Prémio Calouste Gulbenkian de Literatura para Crianças (um entre muitos outros que distinguiram a sua restante obra não infantil).
Diz-se que a sua grande influência e inspiração eram as casas e que gostava de descrever os objetos dentro de cada divisão, talvez porque essas eram as memórias mais fortes da sua infância. A natureza também é outro tema frequente nas suas obras.
Sophia de Mello Breyner Andresen faleceu aos 84 anos, no dia 2 de Julho de 2004. O seu corpo será brevemente transladado para o Panteão Nacional, em Lisboa.

A sua obra infantil completa está a ser reeditada pela Porto Editora e pode encontrar-se aqui.

Estas foram as biografias que encontrei sobre a autora, mas uma delas parece estar esgotada:

Sophia de Mello Breyner Andresen – Uma vida de poeta (Fotobiografia)
Teresa Amado, Paula Morão
Editorial Caminho

A Maçã Vermelha
Viagem à infância de Sophia de Mello Breyner Andresen
Nuno Higino
Letras e Coisas

ng2153561

Anunciados os vencedores dos prémios da American Library Association

Foram ontem anunciados os vencedores dos prémios da American Library Association, entre os quais o do Newbery Medal, o galardão mais conhecido. Este foi atribuído à obra Flora & Ulysses, de Kate DiCamillo. O prémio Coretta Scott King, que distingue obras de autores afro-americanos, foi entregue a Rita Williams-Garcia, pelo livro P.S. Be Eleven.  Para a literatura YA, há ainda o prémio Michael L. Printz, que este ano premiou Midwinterblood, de Marcus Sedgwick.
Markus Zusak, autor de A Rapariga Que Roubava Livros, foi distinguido com o prémio de carreira Margaret A. Edwards.

Outras categorias em destaque:
o prémio Mildred L. Batchelder para obras de autores estrangeiros, atribuído a Mister Orange, de Truus Matti, autor holandês.
o prémio William C. Morris, entregue a primeiras obras de autores estreantes. Charm & Strange, de Stephanie Kuehn, foi a obra premiada.

A lista completa dos vencedores encontra-se aqui.

FloraandUlysses

PS

10836471

Cada vez mais crianças leem e-books

Um estudo realizado nos EUA indica que dois terços das crianças americanas entre os dois e os treze anos leram e-books em 2013. Uma explicação para isto, segundo o mesmo estudo, é o crescimento da utilização de dispositivos de leitura digital nas escolas e que teve uma evolução bastante significativa nos últimos dois anos. Os resultados do estudo encontram-se aqui.

Este crescimento da leitura digital terá certamente um impacto na maneira como o cérebro processa um texto, porque é uma experiência diferente da leitura de um livro físico. Há já estudos que indicam isso. Como tudo, tem os seus aspetos positivos e negativos. Espero apenas que não se perca a cultura do livro encadernado e que as crianças não sejam privadas da experiência do livro, não só como veículo de leitura, mas como um objeto que se alia às palavras escritas por um autor para contar uma história.

7Exk1GD

Concurso Literário «Sophia de Mello Breyner Andresen»

Numa iniciativa conjunta das Câmaras Municipais de Lagos e de Loulé, com o objetivo de promover a leitura das obras da poetisa, realiza-se este ano a 9.ª edição do concurso literário «Sophia de Mello Breyner Andresen», dirigido a alunos do 3.º ciclo do Ensino Básico e Escolas do Ensino Secundário da região do Algarve. Os jovens interessados em participar têm até 15 de março para submeter os seus trabalhos de poesia, prosa ou ensaio, com indicação da obra sobre a qual refletem. A entrega dos prémios será feita no dia 25 de abril. Para saberes como participar lê o regulamento aqui.

ConcursoLiterario_SOPHIA

«Os Reinos do Norte», de Philip Pullman

Os Reinos do Norte, como se intitulava quando foi editado pela primeira vez em Portugal, em 2003, tendo entretanto passado a ser conhecido como A Bússola Dourada, depois de lançado o filme, é fantasia, steampunk e realidade alternativa, tudo num só livro.

Neste primeiro livro da trilogia His Dark Materials, a protagonista, Lyra Belacqua, tem doze anos e vive no colégio Jordan, em Oxford, sob a proteção dos Académicos. A sua vida no colégio, apesar das regras restritas que lhe tentam impor, é livre, simples, sem grandes preocupações. Tudo isso muda quando o seu tio Asriel chega ao colégio e mostra aos Académicos, numa reunião em que Lyra se inflitrou às escondidas, provas da existência de uma substância misteriosa, o Pó, e uma imagem do que parece ser uma cidade entre a luz difusa da Aurora Boreal e que ele acredita ser um outro universo. Lyra fica obcecada com a história do Pó e procura saber mais sobre ele.
Entretanto, começam a suceder-se raptos misteriosos de crianças nas redondezas do colégio. Diz-se que elas são levadas por Gobblers e sujeitas as experiências terríveis em que são separadas dos seus Génios, criaturas que são como manifestações físicas da alma de um humano e que podem tomar a forma de diferentes animais.

O mundo de Lyra dá uma grande volta quando Roger, o seu amigo de brincadeiras, desaparece sem deixar rasto, e uma misteriosa Sra. Coulter chega ao colégio e se encarrega de levar Lyra consigo, oferecendo-lhe roupas novas e levando-a a museus e a conhecer uma vida totalmente diferente daquela que levava no colégio, vida essa que começa a sentir falta quando percebe que as intenções da Sra. Coulter não são muito boas. Lyra decide então fugir e procurar pelo amigo desaparecido que ela suspeita ter sido levado para o ártico. Na sua jornada, conhece ursos falantes, as bruxas, os Ciganos, e outras personagens tão misteriosas quanto interessantes. Através delas conhecerá a verdade sobre quem ela realmente é e o seu papel naquele mundo carregado de perigos invisíveis.

Toda a construção da realidade alternativa em que Lyra se move – semelhante à nossa, mas diferente em muitos aspetos –, é bastante sólida e cheia de pormenores que tornam a leitura interessante e que nos levam a querer saber mais sobre aquele mundo, tanto a nível político, como religioso, até científico, dada a interligação importante que parece haver entre eles. Tem também o lado fantástico, relacionado com os Génios, as Bruxas e o objeto, a tal bússola, que diz a verdade e funciona por influência do Pó.

Lyra é uma protagonista forte e carismática, o fio condutor de uma história simples e complexa ao mesmo tempo, com inúmeras camadas que um leitor experiente captará mais facilmente. É uma leitura tão «sumarenta» que requer uma segunda e, talvez uma terceira, antes de se passar ao segundo volume, para se captar todas as suas finas subtilezas, bem como conhecer a fundo as inúmeras personagens, cheias de personalidade, que povoam aquele universo.

Um dos livros mais fascinantes que já li!

a170d13c836811e3baca12f86435e031_8

Os esboços originais de «O Principezinho»

Antes de ir para a frente de guerra, na Segunda Guerra Mundial, Saint-Exupéry deixou os esboços de O Principezinho com um amigo, em Nova Iorque. Esses esboços, com manchas e marcas de cigarros, podem agora ser vistos na exposição The Little Prince: A New York Story, patente na Biblioteca Morgan naquela cidade americana. Uma perspectiva interessante do processo de criação de um ilustrador e contador de histórias. Mais sobre a história e esboços aqui.

The Morgan Library & Museum
The Morgan Library & Museum
enhanced-buzz-17912-1389289529-15
The Morgan Library & Museum