Monthly Archives: Janeiro 2014

«Secret Garden Children’s Bookshop», Austrália

Localizada em Queensland, esta livraria infantil e juvenil é especializada em autores e ilustradores australianos. Organizam lançamentos, workshops e também exposições de ilustração infantil. A livraria faz parte de uma grande galeria de arte contemporânea que tem ainda um café numa espaçosa varanda rodeada de muito verde. Quem por ali passa tem muito para ver. Uma delícia!

secretgarden

secretgarden2

secretgarden3

secretgarden4

secretgarden5

 

 

Novidades para ler em janeiro

BussuladossnhosA Bússola dos Sonhos
P.D. Baccalario
Editorial Presença

Desde que os Lily chegaram a Applecross, no princípio do verão, toda a aldeia parece estar a ser vítima de acidentes misteriosos. Nos últimos dias, as ovelhas começaram a desaparecer das quintas e os peixes fogem das redes. Em segredo, as pessoas comentam que tudo isto pode ser obra de um Homem dos Bosques, que ande por aí em busca de Almas Mágicas. Vai ser Finley, na sua qualidade de novo Defensor da Loja Abracadabra, quem deverá descobri-lo, juntamente com o seu inseparável cão, o Rodilha. Esta façanha, no entanto, vai custar-lhe um alto preço: cair de um precipício, explorar todos os bosques da baía e pedalar até perder o fôlego… na direção exata que o levará ao seu encontro com os sonhos.

rapazcaixotemadeirarO Rapaz do Caixote de Madeira
Leon Leyson com Marilyn J. Harran e Elizabeth B. Leyson
Editorial Presença

Leon Leyson tinha apenas dez anos quando os nazis invadiram a Polónia em 1939 e a sua família foi forçada a viver no gueto de Cracóvia. Neste seu livro de memórias, Leon começa por nos descrever uma infância feliz, na sua aldeia natal e felizmente para a família, o seu caminho cruzar-se-ia com o de Oskar Schindler que os incluiu na célebre lista dos trabalhadores da sua fábrica. Na altura com apenas 13 anos, Leon era tão pequeno que tinha de subir para cima de um caixote de madeira para chegar aos comandos das máquinas. Ao longo desta história, que reproduz com autenticidade o ponto de vista de uma criança, Leon Leyson deixa-nos entrever, no meio do horror que todos os dias enfrentavam, a coragem, a astúcia e o amor que foram necessários para poderem sobreviver.

adrienmoleAs Confissões de Adrian Albert Mole
Livro 3
Sue Townsend
Editorial Presença

Adrian Mole já entrou na vida adulta, mas as coisas não estão a ser exatamente como ele esperava. Ainda a viver em casa dos pais, ainda apegado ao Pinky, o seu coelhinho, com um trabalho precário na biblioteca e às voltas com os padecimentos amorosos que Pandora lhe inflige, Adrian não se sente propriamente no papel do adulto plenamente realizado. Mas, se pensarmos bem, sem as vicissitudes e as farpas da vida moderna, sobre o que poderia escrever um poeta intelectual como Adrian? Uma das personagens mais queridas da literatura britânica e universal, Adrian Mole continua a deliciar-nos com as suas peripécias enternecedoras e hilariantes.
Uma obra-prima da comédia e da sátira social.

MeuprimeirolivroO Meu Primeiro Livro d´OS DESCOBRIDORES DO MUNDO
Sérgio Luís de Carvalho
Planeta

Um livro único e indispensável que vai transportar os pequenos leitores numa fantástica viagem por mares e continentes, através das aventuras dos grandes exploradores do nosso planeta. Hoje, o nosso planeta parece-nos pequeno e familiar. Mas, em tempos, foi um mundo cheio de segredos e mistérios. No passado, ir à China, à América ou à Austrália era uma aventura tão grande para os europeus como hoje é ir a um planeta desconhecido!
Só uma classe muito especial de viajantes, ousados e corajosos, conseguiu sonhar, planear, enfrentar as viagens, os mares, as lendas sobre monstros e perigos, e alargar o mundo que então conhecíamos.

arvoreA última árvore
Maria Inês Almeida
Planeta

Uma história inesquecível de amizade e amor à natureza, dedicada a todos os que amam as árvores e a todos os que nunca olharam bem para uma, que fala da importância de defendermos aquilo que realmente é de todos – o nosso meio ambiente. Um livro que abre clareiras, no fim da história, para saberes mais sobre as árvores e começares a olhar para elas de outra maneira. E que é impresso em papel ecológico – sim, porque os livros também nascem das árvores, sabias? Queremos árvores e livros que cresçam connosco, com muitas folhas verdes e vida dentro!

Um rapazinho vai a caminho da escola e vê um velhote, que pensa estar a falar sozinho mas afinal está a falar…para uma árvore! A partir daqui desenrola-se uma história de amizade a lembrar a melhor tradição de O Principezinho: amizade do velho senhor por aquela árvore e fascínio e descoberta do mundo por parte do rapazinho. Afinal, aquele homem vem defender a sua amiga de toda a vida – a árvore, a última árvore, que querem abater – e acaba por sensibilizar toda a comunidade para a defesa daquele ser vivo, que é um autêntico tesouro e os faz unir a todos por uma causa.

a-porta-secretaA Porta Secreta
Ana Teresa Pereira
Relógio D’Água

«— Gostava imenso de visitar a Quinta — observou a Sara.
— Não está aberta ao público — disse a mãe. — Nem sequer aos turistas. Não percebo porquê.
— Mas não vive ninguém na velha casa?
— Não, pertence a uma família inglesa que raramente vem cá. Creio que tem muitos móveis antigos, objetos de arte e quadros.
— Como um museu… — comentou a Sara.
— Se fosse um museu poderíamos visitá-la — disse o Miguel, com uma certa irritação na voz.
— Talvez se decidam a abri-la aos visitantes.
— Talvez — disse o Miguel, como se não quisesse falar mais no assunto.»

Serão os romances para adolescentes maus para os rapazes?

Esta pergunta é feita num artigo do The Guardian e parece-me bastante pertinente. Abundam nos escaparates romances juvenis e Young Adult em que os rapazes são lindos, altos, musculados, confiantes, com sorrisos enviesados, ligeiramente trocistas, enfim, perfeitos, pelo menos fisicamente. Na verdade, a maior parte dos jovens de sexo masculino com catorze, quinze, dezassete anos, passa uma fase de transformação, com borbulhas no rosto, a barba ainda rala ou então descontrolada numa cara de miúdo a caminhar para adulto. Esta tendência cria por um lado expectativas irrealistas nas raparigas e, por outro, poderá afetar a auto-estima dos rapazes sujeitos a comparações. São estas as questões que o artigo coloca e pode ser lido aqui. Algo para refletir.

 

Concurso Nacional de Leitura 2013/2014

Até ao final do mês de junho deste ano decorre o Concurso Nacional de Leitura. É já a 8.º edição que se realiza, numa organização conjunta entre o Plano Nacional de Leitura (PNL), a Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) e a Rede das Bibliotecas Escolares (RBE). O objetivo é promover o gosto pela leitura nas escolas. Podem participar alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário.

Mais sobre o concurso aqui.

Cnl

Clube «Aventureiros da Leitura» da Maia

A Biblioteca Municipal da Maia organiza um clube de leitura juvenil denominado «Aventureiros da Leitura». Os encontros são aos sábados, das 15h00 às 17h30, para crianças dos onze aos catorze anos, e são dinamizados por Suzana Silva e Jorge Silva. A proposta de leitura para janeiro é A Chuva Pasmada, de Mia Couto.

Uma iniciativa a não perder!

Para saber mais visite a página da biblioteca aqui.

a-chuva-pasmada

Kate DiCamillo empossada embaixadora da literatura para a juventude nos EUA

Kate DiCamillo, autora de livros como A Lenda de Despereaux, tornou-se recentemente na embaixadora da literatura para a juventude nos EUA . O papel destes embaixadores é o de promover a leitura e a literacia pelo país. A plataforma que a autora promoverá durante todo o ano de 2014, «Stories Connect Us», é um tributo à importância de contar histórias, afirmando Kate DiCamillo que «as histórias unem as pessoas».

Notícia daqui.

 

De livro a filme em 2014

Há livros que mal acabamos de ler imaginamos como seria se fossem adaptados ao cinema. Este desejo de transpor para filme um texto é, por vezes, tão forte que gera enorme expectativa, embora na maioria das situações acabe em desilusão, porque a leitura é um ato pessoal e intransmissível e o «filme» que passa nas nossas cabeças enquanto lemos é sempre muito diferente do dos outros, pelo que a homogeneização que a obra acaba por sofrer dentro da grande máquina que é Hollywood, será sempre resultado da interpretação daqueles argumentistas, daqueles realizadores, daqueles produtores e que não é exatamente igual à nossa.

Assim, todos os anos estreiam-se uma série de filmes baseados em livros e 2014, claro, não é exceção. Aqui fica uma lista dos livros infantis, juvenis e, vá lá!, para os chamados «jovens adultos», que sofrerão uma transposição para o cinema. Não refiro A Rapariga que Roubava Livros, pois já mencionei o filme num artigo anterior.

 

divergente

Divergente, de Veronica Roth, com Shailene Woodley e Theo James como Tris e Tobias, respetivamente. Nos cinemas a 21 de março.

culpadasestrelas

A Culpa é das Estrelas, de John Green, também com Shailene Woodley, e com Ansel Elgort nos principais papéis. Estreia a 6 de junho.

giver

The Giver – O Dador de Memórias, de Lois Lowry, com Brenton Thwaites no papel de Jonas, e atores como Jeff Bridges, Meryl Streep e a cantora Taylor Swift. Estreia prevista para 15 de agosto.

seficar

Se Eu Ficar, de Gayle Forman, com Chloë Moretz como Mia. Estreia prevista para 22 de agosto.

maze

Maze Runner, de James Dashner. Estreia marcada para 19 de setembro.

Here-Monsters-Alan-Snow

Here Be Monsters!, de Alan Snow, será adaptado a animação com o título The Boxtrolls, com vozes de Ben Kingsley, Toni Collette, Elle Fanning e Tracy Morgan. Nos cinemas a partir de 26 de setembro.

Revolta

A Revolta, de Suzanne Collins, com Jennifer Lawrence e Josh Hutcherson a regressarem aos papéis de Katniss Everdeen e Peeta Mellark, respetivamente, naquela que será a primeira parte do último volume da trilogia Hunger Games – Jogos da Fome. Estreia a 21 de novembro.

hobbit

O Hobbit, de J.R.R. Tolkien. Terceira e última parte da trilogia e que se chamará There and Back Again. Nos cinemas a partir de 17 de dezembro.

Boas leituras e bom cinema em 2014!

 

As livrarias de bairro

Quando era pequena havia no sítio onde moro duas ou três livrarias. Como havia muitas crianças, essas livrarias tinham uma oferta variada de livros infantis e juvenis. Passei muitas horas a vaguear nos estreitos corredores dessas livrarias, deliciando-me não só com os livros, mas também com as canetas, os blocos, os lápis e os pequenos peluches que também se vendiam. Era raro sair de lá sem trazer qualquer coisa, numa época de abundância, fosse um livro para ler, fosse um bloco para escrevinhar e desenhar ou a última caneta ou conjunto de borrachas e blocos que faziam sucesso na escola. Essas livrarias ficavam tão perto da minha casa que quando passei a poder andar sozinha na rua ia lá com frequência, na minha companhia ou na companhia dos colegas. Lembro-me de estarem sempre cheias, principalmente na época escolar e no Natal. Para mim eram como mundos mágicos cheios de fantasia, tanto que até em casa brincava às livrarias.
Hoje em dia resiste apenas uma, e posso dizer felizmente, apesar da crise. Noto-a muito mais vazia não só de clientes, mas também na oferta infantil e juvenil. Mas ultimamente tenho notado uma explosão de crianças no bairro, fruto do regresso de muitos filhos que tinham saído e que voltaram para criar as suas famílias, pelo que é com renovada esperança que vejo a livraria do meu bairro como um farol para as leituras dessas crianças. O tempo pode ser cruel às vezes, mas a vida é feita de ciclos, e embora se diga que a tendência é para as livrarias locais desaparecerem, torço para que isso não seja verdade, que aquelas que resistem arranjem maneira de se manterem, porque são um património inestimável. Gostava tanto que um dia os meus filhos também guardassem memórias ternas dessas livrarias que foram tão importantes para mim.

bookstore

J.K.Rowling prepara projeto teatral de «Harry Potter»

Apesar de o último livro da série «Harry Potter» ter sido editado em 2007, J.K. Rowling continua a revisitar aquele universo. Além de estar a escrever o argumento para um filme baseado no pequeno livro Fantastic Beasts and Where to Find Them, prepara-se agora também para co-produzir uma peça de teatro baseada nos anos em que Harry vivia com os Dursley’s antes de entrar para a Escola de Feitiçaria de Hogwarts. A Warner Bros., estúdio responsável pela adaptações cinematográficas de Harry Potter, também está envolvido na produção, cuja data prevista para a estreia é 2015, no West End, em Londres.

Notícia daqui.