Monthly Archives: Julho 2014

Tintin desconhecido

f07063f9af15f926c3f1597e115ff922
Até 30 de agosto, a biblioteca Jacques Baumel em Rueil-Malmaison, na área metropolitana de Paris, terá patente uma exposição de paródias e sátiras ao redor do famoso repórter criado por Hergé. Intitulada Tint’inconnu en parodies, a exposição apresenta obras de admiradores e de detratores da criação do ilustrador, que vão desde a paródia respeitosa ao pastiche crítico e irreverente. Através de documentos de apoio, a exposição também mostra o papel da Suíça na obra de Hergé e as suas fontes de inspiração, muitas das quais são desconhecidas do público em geral.

Mais sobre a exposição aqui.

Precisamos de mais heroínas diferentes de Katniss Everdeen

Hungergamesfirst_2730578b
Hoje é dia de YA e de notícias vindas de terras de Sua Majestade. Decorreu no Reino Unido a primeira convenção dedicada à literatura «Young Adult» e um dos assuntos discutidos foi a necessidade de haver mais heroínas falíveis, além das dos livros Jogos da Fome, de Suzanne Collins. O painel, constituído pelas autoras Tanya Byrne, Isobel Harrop, Julie Mayhew e Holly Smale, rejeita a ideia de que as verdadeiras heroínas têm de ser todas como Katniss Everdeen. Isobel Harrop questionou mesmo: «Porque é que uma personagem feminina tem de ser forte? Porque é que fraqueza ou gostar de rapazes há-de impedir uma personagem de ser feminista?». Uma outra autora, Holly Smale, salienta a importância de as histórias representarem também «as qualidades menos atraentes», pois parece que ser feminista é visto como ter de ser «forte e duro como um homem». Para Holly ser feminista é «mostrar todas as tonalidades de se ser rapariga». Isto é importante não só para as leitoras, mas também para os rapazes que leem estes livros perceberem as complexidades do género e não ficarem com uma ideia simplista da «mulher perfeita».

Artigo completo no The Telegraph.

A rainha do «Young Adult» é um escritor

jamesdawson
No Reino Unido existe um prémio que distingue autores de literatura para adolescentes e jovens adultos em que são os leitores que votam. O prémio Queen of Teen existe desde 2008 para celebrar a diversidade cada vez maior de obras de ficção disponíveis para uma faixa etária tão complexa e complicada como a dos adolescentes.

10836484 18621200

Este ano o vencedor do Queen of Teen foi James Dawson, autor de obras como Hollow Pike e Say Her Name. James era o menos conhecido dos nomeados, entre os quais se encontravam escritores best-sellers como John Green, Cassandra Clare e Veronica Roth. Um dos votantes justifica a sua escolha com a sensibilidade demonstrada pelo autor relativamente  a questões que afetam a comunidade LGBT: «Há muitas personagens homossexuais nos seus livros. Mas os livros não são sobre ser-se homossexual; são gay porque são, não há um grande drama à volta disso, o que é fantástico».

A notícia é daqui. Mais sobre o prémio aqui.

Mais sobre o autor e a sua obra aqui.

 

150 anos de Alice

aliceinwonderland_kusama12
Edição da Penguin UK, com ilustrações de Yayoi Kusama.

No próximo ano celebram-se 150 anos desde que Charles Dodgson, nome verdadeiro de Lewis Carroll, publicou o seu Alice no País das Maravilhas. Mas já se começa a assinalar a data com pequenas mostras do que foi este século e meio, com Alice. Aqui é possível apreciar algumas das milhares de ilustrações produzidas por artistas de todo o mundo, inspirados na história da rapariga que desceu pela toca do coelho.

 

ASA publica «We Were Liars»

500_9789892327365_quando_eramos_mentirosos we were liars

Um dos livros YA mais falados deste ano, We Were Liars, de E. Lockhart, foi editado em Portugal, sob a chancela da ASA, com o título Quando Éramos Mentirosos. O livro saiu em maio, mas só agora é que «tropecei» na edição portuguesa. Devo dizer que quando comparada com a capa estrangeira, é muito fácil perder esta de vista. A sinopse conta-nos o seguinte:

«E se alguém lhe perguntar como acabar este livro… MINTA.
A família Sinclair parece perfeita. Ninguém falha, levanta a voz ou cai no ridículo. Os Sinclair são atléticos, atraentes e felizes. A sua fortuna é antiga. Os seus verões são passados numa ilha privada, onde se reúnem todos os anos sem exceção.
É sob o encantamento da ilha que Cadence, a mais jovem herdeira da fortuna familiar, comete um erro: apaixona-se desesperadamente. Cadence é brilhante, mas secretamente frágil e atormentada. Gat é determinado, mas abertamente impetuoso e inconveniente. A relação de ambos põe em causa as rígidas normas do clã. E isso simplesmente não pode acontecer.
Os Sinclair parecem ter tudo. E têm, de facto. Têm segredos. Escondem tragédias. Vivem mentiras. E a maior de todas as mentiras é tão intolerável que não pode ser revelada. Nem mesmo a si.»

 

Está quase a começar a Feira do Livro Infantil e Juvenil de Buenos Aires

feria-del-libro-infantil-y-juvenil-buenos-aires

A feira decorre entre 14 de julho e 2 de agosto. Será a 24.ª edição e a entrada será livre e gratuita para todos os visitantes, com atividades para as famílias: horas do conto, oficinas de escrita criativa e espetáculos, além de exposições, concursos, encontros com autores, palestras sobre literatura destinada à infância e à juventude. Para saber mais pormenores sobre esta feira, não deixe visitar o sítio oficial aqui.

 

Bancos alimentares oferecem livros no Reino Unido

(c) The Telegraph
(c) The Telegraph

Os livros podem não encher o estômago, mas alimentam a alma, e com isso em mente, milhares de cópias do livro infantil Super Duck, de Jez Alborough, estão a ser oferecidas juntamente com as refeições, em mais de sessenta bancos alimentares espalhados pelo Reino Unido. Viv Bird, chefe executiva da Booktrust, uma associação que promove os livros, a leitura e a escrita, afirma que «os livros podem fazer a diferença na vida das pessoas, em situações de grande stress e em períodos difíceis. Partilhar livros é uma boa forma de as famílias reservarem algum tempo para descansar e relaxar. Os estudos indicam que ler em conjunto fortalece os laços familiares e ajuda as crianças a serem mais bem-sucedidas na escola, independentemente do contexto familiar».

Artigo do The Telegraph.

«Noite Submersa» vence concurso Jovens Autores de Histórias Ilustradas

14070962_zIbjJ
Com texto de Mariana Fonseca e ilustração de Ana Sofia Matos, alunas da Escola Secundária da Maia, Noite Submersa é o trabalho vencedor desta edição do concurso Jovens Autores de Histórias Ilustradas, promovido pela Nissan Portugal. O anúncio foi feito ontem durante a cerimónia de entrega dos prémios, realizada na Biblioteca Nacional, em Lisboa.

Notícia daqui.