«Corta com a Violência»

cj_cartaz1

Hoje assinala-se o Dia Mundial do Combate ao Bullying, e a frase do título é o slogan da campanha da APAV para alertar «para a importância de todos favorecermos relações saudáveis entre pares».

Aproveitamos para deixar aqui alguns livros que podem ajudar as crianças a compreenderem o que é o bullying e a evitá-lo, tanto como agressores, tanto como vítimas.

vascodasforças

Vasco das Forças, Maria João Saraiva de Menezes, Coisas de Ler

«O termo bullying, traduzido do inglês, compreende as múltiplas formas de violência física e/ou psicológica intencionais e repetidas, praticadas entre pares por um individuo (bully) ou um grupo (bullies) que ocorrem sem motivação evidente, causando sofrimento profundo às vítimas, e sendo executadas no contexto de uma relação desigual de poder. É desta relação desigual que nos fala Maria de Menezes, ao retratar as aventuras do menino Vasco, neste actualíssimo livro. O Vasco ao ser confrontado com colegas mais velhos, mais altos e mais fortes, que um dia o começaram a agredir e maltratar, deixou de gostar de ir para a escola. (…) Cabe aos pais e professores promover um clima positivo e ajudar as crianças a encontrar estratégias para voltarem a ser livres para viver e aprender. É este encontro com a esperança que o espera ao ler este livro. O Vasco reencontrou-se e ajudou os outros a mudar. A escola era novamente um lugar para continuarem a ser felizes.»

500_9789895579150_uma_questao_de_azul_escuro

Uma Questão de Azul Escuro, Margarida Fonseca Santos, Gailivro

«Margarida Fonseca Santos, em Uma questão de azul-escuro, aborda de uma forma bastante sensível e intimidativa um tema muito actual, o Bullying, que é um comportamento consciente, intencional, deliberado, hostil e repetido, de uma ou mais pessoas, cuja intenção é ferir os outros.
Luís é um menino do primeiro ciclo que, um dia, ao passar no Beco da Agonia, um local pouco iluminado, foi surpreendido por dois rapazes mais velhos que o agrediram, deixando-lhe o corpo cheio de manchas azuis.
Toda a história se desenrola a partir do momento em que a professora de ginástica descobre…»

E para os pais:

tenho medo

Tenho Medo de Ir à Escola, Tânia Paias, Esfera dos Livros

Identifique os Sinais de Bullying e Cyberbullying. O seu Filho é Vítima ou Agressor?

«Como educar os nossos filhos para se tornem crianças seguras, resilientes e confiantes? Como treinar o seu olhar para a diferença e para a tolerância pelo outro? Estes são os primeiros passos para que o seu filho não se torne nem vítima nem agressor. E não, não acontece só aos outros. Em Portugal as estatísticas revelam que cerca de 40 por cento dos nossos jovens já se envolveu em alguma dinâmica bullying, tanto no papel de vítima, como de agressor. Mas afinal o que é o bullying? A psicóloga Tânia Paias, especialista neste tema e fundadora do Portal Bullying, explica: é um fenómeno de violência na escola que se traduz em comportamentos agressivos, intencionais e repetitivos, levados a cabo por um ou mais alunos contra outro. Não é um fenómeno de hoje, e as novas tecnologias de informação e a Internet abriram caminho a um outro tipo de violência que já não se passa apenas no recinto escolar, mas sim através de mensagens instantâneas ou por e-mail: o cyberbulling.»

violencia

Violência nas Escolas – Bullying, Nazaré Barros, Bertrand Editora

«Em Portugal, ouvimos cada vez mais falar de educação e de escolas, nomeadamente na comunicação social, mas nem sempre pelas melhores razões. Tempos difíceis e agitados, em que alunos se agridem uns aos outros, alunos agridem professores, professores agridem alunos, pais agridem professores, fenómenos de indisciplina e violência na escola, aparecem nos meios de comunicação social. Conflitos, agressões, roubos, queixas feitas na escola e na polícia, segurança reforçada, equipamentos de vigilância electrónica, cartão electrónico do aluno, escolas fechadas com grades e muros, que fazem lembrar prisões e até há quem peça detectores de metais à porta da escola. Para onde caminhamos? O que é, afinal, esta vivência conjunta? No horizonte permanece o desejo e a utopia de uma Escola menos violenta, menos agressiva, menos indisciplinada e plena de entusiasmo face às aprendizagens. Com esta utopia, vos convidamos a sonhar. Para esta utopia, vos convidamos a caminhar.»

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s