Antes de dormir a Mãe e o Tiago leram…

A minha professora é um monstro, de Peter Brown.
por Andreia Rasga

mo3

O Tiago reconheceu o livro logo que entrámos na livraria, porque um amigo da escola já lhe tinha falado sobre ele. Pegou nele e pediu-o insistentemente. Mãe que é mãe e que adora livros não resiste a tal pedido e, assim, a leitura daquela noite estava decidida.

Todas as noites a Mãe e o Tiago leem juntos antes de dormir. Agora que começa a ficar frio, embrulhamo-nos no edredão azul, cada um na sua almofada, e disputamos à vez quem muda a página. O combinado é «meio-meio»: eu leio um capítulo e o Tiago lê outro ou, nos livros com pouco texto, eu leio uma página e o Tiago lê outra.

Naquela noite, a Mãe demorou uns minutos a chegar ao seu lugar na cama do Tiago e, quando pegou no livro para começar a leitura, ele disse a rir: «Já o li todo uma vez!».

Então, agora era eu. Enquanto eu lia, o Tiago chamava-me a atenção para os pormenores: «Vê Mãe, a professora Lurdes aqui é um monstro verde, mas mais para a frente já é uma senhora simpática… e vê bem o fim!».

Na história a Dona Lurdes é uma professora irritadiça que não permite aviões de papel na sala de aula e que grita, todos os dias, com o Frederico. Os problemas do Frederico têm um nome: Dona Lurdes! No entanto, a história muda de cenário e a Dona Lurdes muda de figura quando aluno e professora se encontram fora da escola, no parque. Aí o Frederico é o salvador do chapéu preferido da sua professora e juntos admiram a paisagem do sítio que o menino mais gosta em todo o parque. A grande surpresa acontece aí mesmo, quando é a própria Dona Lurdes a propor ao Frederico para, dali de cima, fazerem voar um avião de papel!

Segundo o que o Tiago me disse, no final da leitura, ele gostou do livro «porque todos nós temos uma professora que é um monstro». Eu fiquei muito admirada com tal remate. Até porque a professora do Tiago tem muito pouco de monstruoso, mas o meu rapaz explicou-me melhor: «Esta história quer-nos dizer que as professoras podem ser um bocadinho refilonas nas aulas, mas são queridas».

Aí a coisa fez mais sentido para mim e o Tiago resumiu tudo: «Este livro é muito bom para nós lermos porque fala de um menino que não gostava muito da professora. Depois, ao conhecer a professora melhor noutro sítio sem ser nas aulas, ele começou a gostar mais dela e a entendê-la, percebendo que ela só queria o melhor para ele e para todos os outros meninos».

De 1 a 5, o Tiago deu 5 estrelas ao livro daquela noite. Não pensem que ele é um rapaz exagerado ou que os seus 9 anos de idade lhe dão pouco sentido crítico, no que diz respeito a leituras. Aguardem até à próxima história e verão.

Sobre a autora:

Andreia Rasga é editora de livros das mais diversas temáticas e para todas as faixas etárias. Licenciou-se em Comunicação Social pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Desde muito jovem trabalhou em vários órgãos de imprensa e rádio. É ainda autora e formadora do Workshop «Fazer um Livro. Da Ideia ao Papel» e «Escrevi um livro. Da gaveta à publicação». Mais informações em www.facebook.com/FAZERUMLIVRO.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s