Dez livros para o Dia do Amor

Ilustração de Luiza Bione.
Ilustração de Luiza Bione.

Sonha-se com o amor romântico desde muito cedo. Na infância, os rapazes e as raparigas fazem cara feia quando se fala de namoro, mas às escondidas trocam bilhetinhos, dão as mãos, beijinhos envergonhados, escolhem os futuros namorados ou namoradas. Depois cresce-se mais um bocadinho, chega a adolescência, e parece que as hormonas tomam conta de tudo. Mas o Dia de São Valentim também serve para celebrar o amor em todas as suas formas, seja entre namorados, seja entre pais e filhos, avós e netos, irmãos, primos e amigos. A pensar nos diversos ângulos do amor, deixamos aqui dez livros para oferecer, para partilhar, para refletir, para discutir.

Layout 1

O Coração e a Garrafa, de Oliver Jeffers, Orfeu Negro

«O Coração e a Garrafa fala-nos de uma menina fascinada com o mundo à sua volta. Até que um dia algo aconteceu que a fez pegar no seu coração e guardá-lo num sítio seguro. Pelo menos durante algum tempo… Só que, a partir daí, nada parecia fazer sentido. Saberia ela quando e como recuperar o seu coração?
Com esta história comovente, Oliver Jeffers explora os temas difíceis do amor e da perda, devolvendo-nos, de maneira notável, um sopro de alento e de vida.»

CAPA_amigos

Amigos, de Eric Carle, Kalandraka

«Partilhavam amizade, brincadeiras e confidências até que a distância os separou. Voltarem a juntar-se vale bem uma longa viagem, atravessando um rio, uma montanha, uma floresta…»

capa_gatoerato

História de um gato e de um rato que se tornaram amigos, de Luis Sepúlveda, Porto Editora

«Max vive em Munique com os seus pais e irmãos — e com Mix, o seu inseparável gato preto com uma mancha branca na barriga. Amigos desde a infância, quando Max cresce e decide mudar de casa, leva Mix consigo. Mix adora viver no novo apartamento. Mas quando Max começa a trabalhar e não pode estar tanto tempo em casa, Mix, que está a envelhecer e a perder a visão, sente-se cada vez mais sozinho. Um dia, Mix ouve uns passinhos suaves vindos da despensa e descobre que há um ladrão a comer os cereais crocantes do dono. Esperto, Mix deixa-se ficar quieto e, de repente, com a rapidez de outros tempos, estica a pata e sente o corpo trémulo de um minúsculo ratinho. Mex, como é batizado, é um ratinho mexicano, muito medroso e charlatão. Mas os verdadeiros amigos apoiam-se um ao outro e juntos aprendem a partilhar o que de melhor têm dentro de si. Baseado num episódio da vida de um dos filhos de Luis Sepúlveda, a História de um gato e de um rato que se tornaram amigos oferece-nos uma vez mais uma fábula singela e divertida sobre o verdadeiro valor da amizade.»

capa_voacomigo

Voa Comigo!, de Maria Teresa Maia Gonzalez, Editorial Presença

«Em Voa Comigo! transporta o leitor até ao universo de Edu, um rapaz de onze anos cujo maior desejo é tornar-se piloto-aviador. A família apoia-o incondicionalmente no seu sonho, incluindo a mãe que está internada num hospital psiquiátrico. Certo dia, Edu é confrontado com uma notícia algo perturbadora: o pai vai voltar a casar. Apesar de querer a sua felicidade, sempre desejou que a mãe voltasse para casa e a família se unisse novamente. Se não fosse o reencontro com um amigo muito especial Edu não descobriria o poder dos sentimentos, capazes de transformar o mundo.»

capa_mulherzinhas

Mulherzinhas, de Louise May Alcott, Oficina do Livro

«As irmãs Meg, Jo, Beth e Amy conhecem algumas dificuldades depois da partida do seu pai para a guerra e dos problemas económicos que a família enfrenta. Mas o espírito lutador e de união que reinam naquele lar ajudam-nas a seguir em frente.
Quer em casa quer nas relações com os amigos e vizinhos, elas conseguem surpreender e continuar e ser fiéis aos seus sonhos, vivendo cada dia com esperança e boa-disposição.
Uma história em que o amor e a coragem se revelam mais fortes do que todas as dificuldades que estas quatro raparigas, juntamente com a sua mãe, têm de enfrentar.»

capa_emnomedoamor

Em Nome do Amor, de Meg Rosoff, Editorial Presença

«O romance Em Nome do Amor tomou de assalto o universo literário e enriqueceu-o de uma forma súbita, avassaladora e irreversível. A ilustrá-lo, os prémios que recebeu — o Guardian Children´s Fiction Prize de 2004 e o Branford Boase Award de 2005. Fascinante, intemporal e luminoso, este livro imerge-nos num mundo de sonho, beleza e magia, um mundo que vamos conhecendo pelos olhos da protagonista, Daisy, uma jovem de quinze anos, de Nova Iorque, que vai passar o Verão a casa da tia e dos primos, numa quinta do interior de Inglaterra. E é na idílica atmosfera rural inglesa, que Daisy descobre a dor e a alegria dos afectos mais profundos e do primeiro amor. Uma obra maravilhosa, de grande sensibilidade literária e emocional.»

eleanorpark_saida

Eleanor & Park, de Rainbow Rowell, Edições Chá das Cinco

«Eleanor… é uma miúda nova na escola, vinda de outra cidade. A sua vida familiar é um caos; sendo roliça e ruiva, e com a sua forma estranha de vestir, atrai a atenção de todos em seu redor, nem sempre pelos melhores motivos.
Park… é um rapaz meio coreano. Não é propriamente popular, mas vestido de negro e sempre isolado nos seus fones e livros, conseguiu tornar-se invisível. Tudo começa a mudar quando Park aceita que Eleanor se sente ao seu lado no autocarro da escola.
A princípio nem sequer se falam, mas pouco a pouco nasce uma genuína relação de amizade e cumplicidade que mudará as suas vidas. E contra o mundo, o amor aparece. Porque o amor é um superpoder.»

anabeijo

Anna e o Beijo Francês, de Stephanie Perkins, Quinta Essência

«Anna Oliphant tem grandes planos para o seu último ano em Atlanta: sair com a melhor amiga, Bridgette, e namoriscar com um colega no cinema onde trabalha. Por conseguinte, não fica muito contente quando o pai a envia para um colégio interno em Paris. As coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um rapaz deslumbrante – que tem namorada. Ele e Anna tornam-se grandes amigos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Irá Anna conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?»

Orgulho e Preconceito

Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, Relógio D’Água

«A chegada de vários jovens marca uma profunda transformação na vida de uma família de classe média rural, os Bennets, e em particular na das suas filhas. Um desses jovens é Darcy, membro da alta sociedade que se distingue pelo seu orgulho. Desenvolve-se uma série de desafios, de equívocos, de julgamentos apressados, que conduzem à mágoa e ao escândalo, mas também ao auto-conhecimento e amor.»

capa_tusa

Tusa, de Melvin Burgess, Dom Quixote

«Dino, Jon e Ben são três amigos adolescentes, com problemas muito diferentes, mas todos eles estão a descobrir o sexo. Neste momento das suas vidas, o sexo é o principal interesse e, entre medos, equívocos, preocupações e umas quantas peripécias, eles vão-se tornando maduros. Tusa é um livro ousado, honesto, realistas e às vezes hilariante, sobre o despertar dos adolescentes para a sexualidade, escrito por um dos mais originais e atentos escritores de livros para e sobre jovens. Autor vencedor do Carnegie Medal e do Guardian Children’s Fiction Prize.»

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s