Livros para ler com o bebé

À partida pensa-se que um bebé de seis meses ou de apenas dois anos ainda é muito pequeno para ler livros, que não tem capacidade para compreender o que se é lido em voz alta e, por isso, não vale a pena. Mas não é verdade. Ler em voz alta para o bebé, apontar para as ilustrações, o gesto de virar a página e de encontrar novas cores, novas letras, novos símbolos na página podem ajudar no desenvolvimento do bebé. Além disso, é uma excelente atividade para se fazer em conjunto. Contudo, às vezes é difícil encontrar o que ler com o bebé. Aqui ficam algumas sugestões.

1507-1

O Elmer e o Tempo, David McKee, Nuvem de Letras

«A mensagem mais importante da série Elmer é a de que não faz mal ser diferente e pode até ser divertido. A diferença é importante e bela e deve ser aceite por todos.»

9789896791452

Os Animais do Mar para Sentir, Vários, Edicare

«As escamas do sargo, as ventosas do polvo, a pele suave do golfinho ou a carapaça da tartaruga… Um pequeno documentário tátil para responder às perguntas dos mais novos e conhecer os animais marinhos na ponta dos dedos!»

1507-1 (1)

Nonô e o Bacio, Sibylle Delacroix, Booksmile

«O bacio chegou à nossa casa e a mamã quer que eu aprenda a usá-lo, para ser uma menina crescida. Mas há tantas coisas mais interessantes para fazer!A Nonô está a crescer. Com as suas histórias amorosas e ternurentas, vamos descobrir como o crescimento é uma etapa divertida!»

9789892314679

A Hora da Papa, Explorar com os Sentidos, Cristina Raiconi, Edições ASA

«Este livro oferece à criança amiguinhos sorridentes com os quais ela pode partilhar a hora da refeição e promove a aprendizagem dos nomes dos objectos que estão presentes naquele momento.»

1507-1 (2)

Eu Vejo, Helen Oxenbury, Gatafunho

«Para o bebé, aprender a ler significa em primeiro lugar familiarizar-se com o objecto livro, como um brinquedo. Depois, aos poucos, ampliando os seus horizontes, ele apropria-se do seu conteúdo através da representação de objectos, personagens, da capacidade de estabelecer relações de causa/efeito, dos ritos e dos ritmos do quotidiano. A familiaridade com o tempo lento e calmo da leitura é a promessa ideal para que, mais tarde, a criança leia sozinha, o que será uma conquista dos anos seguintes.»

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s