Tag Archives: Eventos

Salão do Livro Infantil e Juvenil de Madrid abre dia 11

salaodolivromadrid

Está quase a inaugurar a 38.º edição do Salão do Livro Infantil e Juvenil de Madrid. Abrirá portas na próxima quarta-feira, dia 11 de dezembro, e estará aberto ao público até 4 de janeiro, no Centro Cultural Conde Duque. Este ano a edição assinala o centenário de Platero y yo, obra de Juan Ramón Jiménez (Prémio Nobel de Literatura, em 1956). O livro encontra-se publicado cá em Portugal pela editora Livros do Brasil, com o título Platero e Eu.

O Salão é organizado pelo Conselho Geral do Livro Infantil e Juvenil de Madrid, uma associação sem fins lucrativos que trabalha no âmbito da língua castelhana, como parte da secção espanhola do IBBY: International Board on Books for Young People.

Mais informações aqui.

1º Encontro de Literatura Infanto-Juvenil da Lusofonia

encontro

Em 2015 realiza-se o primeiro encontro da lusofonia dedicado à literatura infantil e juvenil. Este evento é organizado pela Fundação O Século, com o patrocínio da Secretaria de Estado da Cultura e com os apoios da Sociedade Portuguesa de Autores, da Fundação Portuguesa das Comunicações e do Plano Nacional de Leitura. O encontro decorrerá entre os dias 2 e 7 de fevereiro, no espaço da Fundação O Século, em São Pedro do Estoril.

Já está confirmada a presença de diversos autores como António Torrado, Ondjaki, Margarida Fonseca Santos, Carla Maia de Almeida, Isabel Minhós Martins, David Machado, Teresa Calçada, Fernando Pinto do Amaral e Cláudia Marques; os ilustradores André Letria, Catarina Sobral, Danuta Wojciechowska; e os contadores de histórias António Fontinha, Rudolfo Castro, Sónia Gameiro, Maurício Leite (Brasil).

Além de sessões nas escolas, no programa do evento constam já debates com especialistas dedicados a temas como a literatura infantil, a importância da família na educação para a leitura e também sobre a edição e o mercado da literatura infantil e juvenil.

Para saber mais sobre este encontro não deixe de visitar a página oficial aqui.

Festival Ibero americano de Literatura Infantil e Juvenil

festival_iberoam_madrid_2014A 8 de outubro inauguram dois importantes eventos ligados ao livro – a Feira do Livro de Frankfurt que reúne editores, agentes literários, autores e outros profissionais do livro de todo o mundo, e o Festival Ibero americano de Literatura Infantil e Juvenil, a decorrer em Madrid entre 8 e 9. Este evento é organizado pela Fundação Biblioteca Virtual Miguel de Cervantes, a Fundação Santillana, a Casa de América y la Cátedra Vargas Llosa em colaboração com a Fundação Había una Vez (Chile), Santillana e Kalandraka e pretende dar a conhecer o trabalho de ilustradores, autores e editores do livro infantil e juvenil. Haverá encontros com autores, mesas redondas, encenações teatrais e uma exposição intitulada «Mis ilustradores iberoamericanos». O festival acontece na Casa da América de Madrid e poderá saber mais sobre este evento aqui.

Via revista Babar.

Eles por elas e elas por eles

Hoje abrimos aqui parêntesis nos livros. Há uns dias decorreu um evento na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, EUA, relacionado com igualdade de direitos e oportunidades entre homens e mulheres, impulsionado por um movimento que se chama He for She (Ele por Ela).

10377539_296578100537652_410619459575456280_n

Nesse evento, Emma Watson, atriz (mais conhecida pelo papel que desempenhou nas adaptações ao cinema de Harry Potter, como Hermione Granger), fez um discurso enquanto embaixadora da Boa Vontade da ONU para os Direitos das Mulheres para lançar aquele movimento.

Trata-se de um discurso bastante eloquente e sentido, em que Emma chama a atenção para a igualdade de género. A atriz e embaixadora falou também da necessidade de os homens estarem ao lado das mulheres nesta caminhada, porque é um problema da sociedade e em que todos sairão beneficiados se se acabar com a descriminação no trabalho, na educação e nos mais variados aspetos da vida social, no mundo.

É importante referir esta questão, pois ela também se reflete ao nível da literatura. São valores importantes que devem ser tratados na literatura infantil e juvenil para que rapazes e raparigas aprendam a respeitar-se logo desde pequenos e cresçam conscientes dos seus papéis na sociedade, na luta pela igualdade de direitos, não de uns contra os outros, mas em conjunto, como Emma refere no seu discurso. Porque homens e rapazes também são descriminados quando são vistos como sensíveis ou quando os seus papéis como pais e educadores são desvalorizados, «aprisionados por estereótipos de género».

As histórias que as crianças leem podem ajudar a mudar isso.

Infelizmente não encontrei o discurso com legendas em português, mas aqui fica o vídeo.

Tintin desconhecido

f07063f9af15f926c3f1597e115ff922
Até 30 de agosto, a biblioteca Jacques Baumel em Rueil-Malmaison, na área metropolitana de Paris, terá patente uma exposição de paródias e sátiras ao redor do famoso repórter criado por Hergé. Intitulada Tint’inconnu en parodies, a exposição apresenta obras de admiradores e de detratores da criação do ilustrador, que vão desde a paródia respeitosa ao pastiche crítico e irreverente. Através de documentos de apoio, a exposição também mostra o papel da Suíça na obra de Hergé e as suas fontes de inspiração, muitas das quais são desconhecidas do público em geral.

Mais sobre a exposição aqui.

Precisamos de mais heroínas diferentes de Katniss Everdeen

Hungergamesfirst_2730578b
Hoje é dia de YA e de notícias vindas de terras de Sua Majestade. Decorreu no Reino Unido a primeira convenção dedicada à literatura «Young Adult» e um dos assuntos discutidos foi a necessidade de haver mais heroínas falíveis, além das dos livros Jogos da Fome, de Suzanne Collins. O painel, constituído pelas autoras Tanya Byrne, Isobel Harrop, Julie Mayhew e Holly Smale, rejeita a ideia de que as verdadeiras heroínas têm de ser todas como Katniss Everdeen. Isobel Harrop questionou mesmo: «Porque é que uma personagem feminina tem de ser forte? Porque é que fraqueza ou gostar de rapazes há-de impedir uma personagem de ser feminista?». Uma outra autora, Holly Smale, salienta a importância de as histórias representarem também «as qualidades menos atraentes», pois parece que ser feminista é visto como ter de ser «forte e duro como um homem». Para Holly ser feminista é «mostrar todas as tonalidades de se ser rapariga». Isto é importante não só para as leitoras, mas também para os rapazes que leem estes livros perceberem as complexidades do género e não ficarem com uma ideia simplista da «mulher perfeita».

Artigo completo no The Telegraph.

Passagem do autor de «O Diário de Um Banana» por Lisboa

Jeff Kinney esteve pela primeira vez em Lisboa, no último dia da Feira do Livro, e registou a sua passagem pelo Parque Eduardo VII no twitter @wimpykid.

 

Quino é homenageado em França com exposição de «Mafalda»

 

Affiche-Expo-Mafalda

No âmbito do quinquagésimo aniversário da Mafalda de Quino, a Fundação Glénat organizou uma exposição de homenagem ao ilustrador no Convento de Sainte-Cécile, em Grenoble, França.  A exibição «Mafalda, uma menina de 50 anos», inaugurada a 12 de junho e patente até 22 de setembro, conta com cerca de 117 fac-símiles, 21 painéis e 95 metros de quadradinhos.

Mais sobre este evento aqui.

Salão do livro infantil e juvenil a decorrer no Brasil

FNLIJ
A 16ª. edição do Salão FNLIJ do Livro (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) começou a 28 de maio e decorre até 8 de junho, no Rio de Janeiro. Argentina é o país convidado num evento que reúne autores, editores, ilustradores e outros profissionais ligados aos livros para a infância e a juventude. Mais sobre este evento aqui.